A democracia e o nosso sangue: paráfrase discursiva e compreensão das referências

Rodrigo Oliveira Fonseca

Resumo


O presente artigo explora o recurso da paráfrase discursiva (HENRY, 1990 [1975]) para compreender a referencialidade de democracia em intervenções recentes do presidente Jair Bolsonaro, e sua relação com o que é dito acerca da defesa das cores verde e amarela na bandeira nacional.

Palavras-chave


paráfrase; democracia; inimigo interno

Texto completo:

PDF

Referências


CONTREIRAS, Hélio. Militares: confissões. Histórias secretas do Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.

Eduardo Bolsonaro encontra ministro italiano e se desculpa por asilo a Battisti, IG São Paulo, https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2019-04-19/eduardo-bolsonaro-encontr a- ministro-italiano-e-se-desculpa-por-asilo-a-battisti.html, 13/05/2019.

FONSECA, Rodrigo Oliveira. A interdição discursiva na cassação do PCB em 1947. in: TFOUNI; STÜBE; PAULON (Orgs.), Silêncio e Interdito: discursos em movimento. São Carlos, SP: Pedro & João, 2016, p. 203-239.

GUIMARÃES, Eduardo. Os limites do sentido: um estudo histórico e enunciativo da linguagem. Campinas, SP: Pontes, 1995.

HENRY, Paul. Construções relativas e articulações discursivas. Tradução de João Wanderley Geraldi e Celene Margarida Cruz. Caderno de Estudos Linguísticos. Campinas, SP, 19, jul./dez., 1990 [1975], p. 43-64.

INDURSKY, Freda. As falas dos quartéis e as outras vozes. Campinas, SP: Unicamp, 1997.

MARIANI, Bethania. O PCB e a imprensa: os comunistas no imaginário dos jornais (1922-1989). Rio de Janeiro: Revan; Campinas, SP: Unicamp, 1998.

MARX, Karl. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. Lisboa: Vento do Leste, 1975 [1852].

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Em guarda contra o “perigo vermelho”: o anticomunismo no Brasil (1917-1964). São Paulo: Perspectiva; Fapesp, 2002.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Orlandi [et. al.]. 3ª edição. Campinas, SP: Unicamp, 1997 [1975].

RODEGHERO, Carla Simone. O diabo é vermelho: imaginário anticomunista e Igreja Católica no Rio Grande do Sul. (1945-1967). 2ª edição. Passo Fundo, RS: UPF, 2003.

REZNIK, Luís. Democracia e Segurança Nacional: a polícia política no pós-guerra. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

TELES, Edson. A produção do inimigo e a insistência do Brasil violento e de exceção. In: GALLEGO (Org.), O ódio como política: a reinvenção da direita no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018, p. 65-72.

URIBE, Gustavo. Onyx elogia reformas da ditadura Pinochet e pondera revolução sangrenta. Folha de São Paulo, 21/03/2019. Disponível em https://www1. folha.uol.com.br/mercado/2019/03/onyx-elogia-reformas-da-ditadura-pinochet-e-pondera-revolucao-sangrenta.shtml. Acesso em 28/03/2019.

ZIBECHI, Raul. O que querem os militares brasileiros? Le Monde Diplomatique Brasil, fevereiro de 2019, p. 16-17.

ŽIŽEK, Slavoj. Vivendo no fim dos tempos. Tradução de Maria Beatriz de Medina. São Paulo: Boitempo, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2019n59a712

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).