FAKE NEWS NO SENTIDO EXTRA-MORAL, OU SOBRE A REALIDAE MATERIAL DAS PALAVRAS

Rafael Miguel Alonso

Resumo


O presente ensaio assume o pressuposto de que a realidade estrutura-se linguisticamente. A partir de então, o trabalho reflete sobre uma forma política e imaginativa de pensamento que faça do aspecto aparentemente não-objetivo da realidade uma oportunidade para retomar o contato com a materialidade sensível das coisas e com a efetividade das palavras. Isso implica pensar as fake news fora da dicotomia entre verdade e mentira.


Palavras-chave


realidade; língua; fake news; mito

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Trad. Michel Lahud. 12 ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

BARTHES, Roland. Mitologias. Trad. Rita Buongermino e Pedro de Souza. 11 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BARTHES, Roland. Elementos de Semiologia. Trad. Izidoro Blikstein. São Paulo: Cultrix, 2006.

BERNARDO, Gustavo; GULDIN, Rainer. O homem sem chão. A biografia de Vilém Flusser. São Paulo: Annablume, 2017.

BRUM, Eliane. O golpe e os golpeados. El país. https://brasil.elpais.com/brasil/2016/06/20/opinion/1466431465_758346.html, 20/06/2016.

BRUM, Eliane. O Brasil desassombrado pelas palavras-fantasmas. El país. https://brasil.elpais.com/brasil/2017/07/10/opinion/1499694080_981744.html, 10/07/2017.

DERRIDA, Jacques. Anne Dufourmantelle convida Jaques Derrida a falar Da hospitalidade/Jacques Derrida [Entrevistado]. Trad. Antônio Romane. São Paulo: Escuta, 2003.

FLUSSER, Vilém. Língua e Realidade. São Paulo: Annablume, 2007.

FLUSSER, Vilém. Bodenlos: uma autobiografia filosófica. São Paulo: Annablume, 2007.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Annablume, 2011.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Trad. Laura Fraga Sampaio. 21 ed. São Paulo: Loyola, 1996.

GINZBURG, Carlo. “Sinais: raízes de um paradigma indiciário”. In:____ Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. Trad. Federico Carotti. São Paulo: Companhia das Letras, 1989, p. 143-180.

PEIRCE, Charles S. Semiótica. Trad. José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 2005.

PIGNATARI, Décio. “A semiótica de Peirce e sua Proto-Estética”. In:____ Semiótica e Literatura. 6 ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

MONDZAIN, Marie-José. A imagem pode matar? Trad. Susana Mouzinho. Lisboa: Nova Veja, 2009.

NIETZSCHE, Friedrich. “Sobre Verdade e Mentira no Sentido Extra-moral”. Trad. Rubens Torres Filho. In: MARÇAL, Jairo. (org.) Antologia de Textos Filosóficos. Curitiba: SEED, 2009, p. 530-541.

SANTAELLA, Lúcia. O que é Semiótica. São Paulo: Brasiliense, 2007.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de Linguística Geral. Trad. Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. 11 ed. São Paulo: Cultrix, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2019n59a698

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).