Reforma do Ensino Médio – a evidência de uma liberdade de escolha em uma escola para todos

Claudia Regina Castellanos Pfeiffer

Resumo


Na Reforma do Ensino Médio, há o funcionamento de um processo discursivo que instala um sentido unívoco e homogeneo na reivindicaçao por uma liberdade de escolha. Trabalho esse processo articulado a outro já bastante consolidado em termos da evidencia de uma escola para todos.


Palavras-chave


políticas públicas de ensino; reforma do ensino médio; memória discursiva.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei 13.415/2017 (Lei que reforma o ensino médio).

BUISSONS, Ferdinand. Nouveau Dictionnaire de Pédagogie et Instruction Primaire. Paris, Hachette, 1911.

CONDORCET, Instrução Pública e Organização do Ensino. Livraria Educação Nacional Ltda, Portugal, 1953.

DIAS, J. P. & NOGUEIRA, L. O Político-Ideológico na (Nova) Base Nacional Comum Curricular: Uma Análise Discursiva das Competências e Habilidades VIII SEAD - O político na Análise de Discurso: contradição, silenciamento e resistência, 2017, Recife. Anais do SEAD. Recife: UFPE, 2017. v. 8. p. 1-6.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão; tradução de Raquel. Ramalhete. Petrópolis, Vozes, 1987.

HAROCHE, C. Fazer Dizer, Querer Dizer, Hucitec, São Paulo, l992.

HOBSBAWM, E. Ecos da Marselhesa. Tradução de M. Célia Paoli. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1996.

INDURSKY, F. A fala dos quartéis e as outras vozes: uma análise do discurso presidencial da Terceira República Brasileira (1964-1984). 1992. Tese (Doutorado) – IEL/UNICAMP, Campinas, 1992.

INDURSKY, F. A construção metafórica do povo brasileiro. Organon, Porto Alegre, n. 23, 1995a, pp. 145-154.

INDURSKY, F. Que povo é esse?. Revista de Estudos da Linguagem, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 101-114, june 1995b. ISSN 2237-2083. Available at: . Date accessed: 28 may 2018. doi:http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.3.1.101-114.

LOPES, E. M. T. As Origens da Educação Pública – a instrução na revolução burguesa do século XVIII, Argumentum Editora, Belo Horizonte, 2008.

LUZURIAGA, L. História da Educação Pública. São Paulo, Nacional, 1959. p.7-8.

ORLANDI, E. Educação e sociedade: o discurso pedagógico entre o conhecimento e a informação. Revista ALED, n. 16(2), 2016. p. 68-80.

ORLANDI, E. Formação ou capacitação: duas formas de ligação sociedade e conhecimento. In: FERREIRA, E. L.; ORLANDI, E. P. (Orgs). Discursos sobre a inclusão. Niterói: Intertexto, 2014. p.148-160.

ORLANDI, E. A Noção De “Povo” Que Se Constitui Em Diferentes Discursividades, in Sentidos do Povo, SILVA, S. M. S. São Carlos, Ed. Claraluz, 2006.

ORLANDI, E. Análise de Discurso: Princípios e Procedimentos. Campinas: Pontes, 2001.

PÊCHEUX, M.; GADET, F. A Língua Inatingível. Entrevista. Canadian Journal of Political and Social Theory. Vol 15, nos. 1, 2 e 3. Montreal: Concordia University, 1991. Tradução do inglês por Sergio de Souza. Em ORLANDI, E. Análise de Discurso. Michel Pêcheux – Textos escolhidos. Campinas, Pontes Editores, 2011.

PÊCHEUX, M. Discurso estrutura ou acontecimento. Pontes, Campinas, 1990a.

PÊCHEUX, M. Delimitações, inversões, deslocamentos. Tradução de José Horta Nunes. Caderno de Estudos Linguísticos, n. 19, Campinas: IEL/UNICAMP, 1990b. pp. 7-24.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni P.Orlandi. et al. Campinas: Editora da Unicamp, 1988.

SILVA, M. V. da. O Sujeito Urbano Escolarizado e as Políticas de Língua(s): de Pobre a Excluído. VIII SEAD - O político na Análise de Discurso: contradição, silenciamento e resistência, 2017, Recife. Anais do SEAD. Recife: UFPE, 2017a. v. 8. p. 1-6.

SILVA, M. V. da. Uma Base Nacional Curricular Comum para a leitura nas escolas brasileiras: a política e o político. In: FLORES, G. et al. (Orgs.) Análise de discurso em rede: cultura e mídia – volume 3. Campinas: Pontes Editores, 2017b. p. 315-332.

SILVA, M. V. da. História da alfabetização no Brasil: a constituição de sentidos e do sujeito da escolarização. Tese de doutorado. Campinas: IEL/UNICAMP, 1998. [publicada em livro: SILVA, Mariza Vieira da. História da alfabetização no Brasil: sentidos e sujeito da escolarização. Campinas: Editora da Unicamp, 2015.]

SOBOUL, Albert. História da Revolução Francesa. 2ª. edição, Zahar Editora, Rio de Janeiro, 1974.




DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2018n57a602

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).