A negatividade da linguagem e a voz em Giorgio Agambem

Sarah Valle Camargo

Resumo


O artigo revê a relação entre linguagem e morte, a partir do livro A Linguagem e a Morte, no qual G. Agamben trata da negatividade fundamental do ser da linguagem e do ser do homem como motores dialéticos que permitem a abertura do ser no ter-lugar da linguagem, sustentado pela negatividade da Voz. Suscitamos, desta reflexão, questionamentos acerca do status da linguagem na contemporaneidade.


Palavras-chave


negatividade da linguagem; linguagem e morte; Giorgio Agamben.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2013n46a456

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).