NAS TRILHAS DA TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE PORTUGUÊS/LIBRAS EM REVISTAS DE TRADUÇÃO NO BRASIL

Silvana Aguiar dos Santos, Mairla Pereira Pires Costa, Thuanny Sá Galdino

Resumo


Este trabalho descreve e analisa o percurso das publicações sobre tradução e interpretação de Português-Libras em algumas revistas de Tradução no Brasil. Os resultados constatam um total de 36 trabalhos publicados, distribuídos nas revistas de tradução de diferentes partes do país. Os temas considerados consagrados e aqueles que emergiram no período de 1990 a 2014 também foram examinados nessas publicações.


Palavras-chave


Estudos da Tradução; Estudos da Tradução e Interpretação de Língua de Sinais; Produção acadêmica.

Texto completo:

PDF

Referências


Silveira e Córdova (2009, p. 31): “objetivação do fenômeno; hierarquização das ações de descrever, compreender, explicar; precisão das relações entre o global e o local em determinado fenômeno”.

Segundo Ferreira, as pesquisas de caráter bibliográfico são “sustentadas e movidas pelo desafio de conhecer o já construído e produzido para depois buscar o que ainda não foi feito” (2002, p. 259).

De acordo com Pagano (2001, p. 118), constituem uma tarefa paradoxal para o pesquisador, pois:

Temos, [...], uma atividade dupla de construção e desconstrução, que requer que se trabalhe com os dados que a história nos oferece, submetendo-os, todavia, a uma indagação que possa ampliar o material existente e apontar para novos caminhos a serem percorridos. A metodologia de investigação requer, portanto, um exame cuidadoso.

Dito de outra forma, as pesquisas caracterizadas por focalizarem no estado da arte de uma determinada área, de acordo com Ferreira (2002, p.258)

[...]são reconhecidas por realizarem uma metodologia de caráter inventariante e descritivo da produção acadêmica e científica sobre o tema que busca investigar, à luz de categorias e facetas que se caracterizam enquanto tais em cada trabalho e no conjunto deles, sob os quais o fenômeno passa a ser analisado.

Tanto Rodrigues (2010) quanto Queiroz (2011) concordam com Carr et.al (1995) que afirmam ser o termo “community interpreting”(interpretação comunitária) definido como uma:

“interpretação que ‘permite que pessoas não fluentes na(s) língua(s) oficial(is) de um país possam se comunicar com provedores de serviços públicos de forma a facilitar acesso igual e integral a serviços legais, médicos, educacionais, governamentais e serviços sociais”.

De acordo com Dias e Faleiros (2014, p. 193) “É possível identificar os assuntos em voga numa determinada área do conhecimento por meio de revistas especializadas de publicação periódica, pois se trata de uma das melhores fontes para tomar conhecimento com essa produção”.

Embora Araújo (2006, p.01) alerte que:

“Os resultados destas pesquisas ainda não chegaram aos profissionais da área, apesar de essas pesquisas levarem em conta o contexto em que a tradução é realizada. Então, todo pesquisador nessa área precisa conhecer as condições de produção das legendas para poder analisá-las. Um aspecto importante a ser considerado é o processo de legendagem.”

Com relação ao Interprogramas, Quadros (2014, p. 23-24) informa que:

A Universidade Federal de Santa Catarina já implementou algumas das ações previstas no referido decreto, dentre elas os cursos de licenciatura e bacharelado em Letras Libras. No entanto, percebeu a necessidade de formar pesquisadores na área para expandi-la. A partir disso, foi criado o programa em 2007 e realizada a primeira seleção em três programas de Pós-Graduação vinculados ao Centro de Comunicação e Expressão: Programa de Pós-Graduação em Linguística, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução e Programa de Pós-Graduação em Literatura. Neste ano, mais um Programa de Pós-Graduação aderiu ao projeto: o Programa de Pós-Graduação em Educação, cuja previsão de vagas é para a próxima seleção. Este projeto alcança diferentes programas de pós-graduação para Letras Libras EaD que sejam ampliados os campos de investigação envolvendo a língua brasileira de sinais, a tradução e interpretação dessa língua e a educação de surdos.

Referências:

ARAÚJO, Vera. L. S. . O processo de legendagem no Brasil. Revista do GELNE (UFC), Fortaleza, v. 1/2, n.1, p. 156-159, 2006.

CARR et al. The critical link: Interpreters in the community. Papers from the 1st International Conference on Interpreting in Legal, Health, and Social Service Settings, Geneva Park, Canadá, June 1-4, 1995. Amsterdam, Philadelphia: John postas.

DIAS, Barbara. C.; FALEIROS, Álvaro. S. A tradução literária em revista no Brasil: aproximações. In: COSTA, Walter Carlos; GUERINI, Andréia; TORRES, Marie-Hélène (Org.). Os Estudos da Tradução no Brasil nos séculos XX e XXI. Florianópolis: PGET/UFSC, 2013, v. 1, p. 191-220.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação&Sociedade, v. XXIII, n. 79, p. 258-272, ago. 2002.

PAGANO, Adriana. As pesquisas historiográficas em tradução. Metodologias de pesquisa em tradução. Belo Horizonte: Faculdade de Letras, UFMG, 2001.p. 117-146.

QUADROS, R. (Org.). Letras Libras ontem, hoje e amanhã. Florianópolis: Editora UFSC, 2014. v. 1. 522p.

SILVEIRA, Denise T.; CÓRDOVA, Fernanda P. Pesquisa Científica.In: PAGANO, Adriana. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2016n52a29

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).