POESIA EM TRADUÇÃO: A RESISTÊNCIA TRADUTÓRIA NOS JOGOS DO INVISÍVEL E DO INESPERADO

Lauro Maia Amorim

Resumo


Este artigo aborda a tradução como uma forma de resistência, cujos efeitos do inesperado e do invisível subjazem a minha reinterpretação, em português, de dois poemas da poeta afro-americana contemporânea Harryette Mullen, com interessantes desdobramentos que possibilitam entrever os complexos meandros que caracterizam as diferentes estéticas da negritude.


Palavras-chave


tradução; resistência; poesia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2014n48a123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).